Até então disponível apenas na Biblioteca Nacional da França (BNF), a Primeira Bíblia impressa no Ocidente agora também pode ser acessada gratuitamente por meio da internet. A versão digitalizada da chamada  ‘Bíblia de Gutenberg’ está disponível no “Gallica”, que armazena a biblioteca digital da instituição.

“Os dois exemplares conservados na ‘BNF’ podem ser consultados a partir de agora no “Gallica”, afirmou a instituição na última segunda-feira (23/01), em um comunicado. “Foi adicionado um sumário para facilitar a navegação no texto bíblico e satisfazer as necessidades dos pesquisadores e dos curiosos”.

Os dois raros exemplares da Bíblia de Gutenberg (só restam cerca de 50 no mundo) têm um significado marcante para que se conte a história da Reforma Protestante hoje. Elas foram impressas na primeira prensa de tipos móveis de Gutenberg, em Mogúncia, por volta de 1455 (pouco antes do início da Reforma). O desenvolvimento da nova técnica para produzir livros acabou possibilitando que as Escrituras Sagradas se tornassem mais acessíveis à população, como propunham os reformadores.

O primeiro exemplar (que se divide em quatro volumes) é um dos raros e prestigiosos impressos completos em pergaminhos, que contam com ilustrações – o que era comum para a produção de livros da época.

Já o segundo exemplar, que se divide em dois volumes, foi impresso em papel, e tem grande importância histórica, apesar de sua aparência mais “modesta” (as primeiras páginas estão faltando). Ele apresenta uma nota manuscrita, datada de 1456, certificando o ano em que sua impressão foi concluída. Esta é uma das poucas informações cronológicas conhecidas sobre o trabalho de Gutenberg.

primeira biblia

Cada uma das páginas apresenta duas colunas de 40 linhas, no início, e de 42 ao final. As letras góticas podem ser percebidas na tipografia, que reproduziu o estilo comum aos copistas de Mainz, do século XV.

SEM COMENTÁRIO

Deixe um comentário